.posts recentes

. Rescaldo das festas

. Festas do Concelho

. Estátua de Pedro Álvares ...

. Igreja Matriz

. Capela de Santo Antonio

.arquivos

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

.links
.posts recentes

. Rescaldo das festas

. Festas do Concelho

. Estátua de Pedro Álvares ...

. Igreja Matriz

. Capela de Santo Antonio

.mais sobre mim
Segunda-feira, 28 de Abril de 2008
Estátua de Pedro Álvares Cabral

Estátua de Pedro Álvares Cabral



 

   

     Esta estátua em granito e bronze, situa-se no Largo Dr. António José de Almeida e homenageia o mais ilustre filho de Belmonte: o descobridor Pedro Álvares Cabral, o segundo filho de Fernão Cabral I e D. Isabel de Gouveia. Nasceu em 1467 / 68 em Belmonte e, em 1500, foi incumbido de capitanear a armada que faria a segunda viagem à Índia e nessa mesma viagem viria a descobrir as Terras de Vera Cruz (Brasil).

 


 História

  A estátua foi elaborada em 1961 e foi oferecida à vila de Belmonte pelo Ministério das Obras Públicas em 1963.


 Descrição

    Estátua em bronze, apoiada em plinto revestido por lajes graníticas que tem na parte da frente o nome do descobridor em letras de cobre. Segura na mão direita um astrolábio e na mão esquerda uma cruz e espada. Na cruz lê-se na vertical, "terra da" e na horizontal "Vera Cruz", ao fundo, "22 de Abril de 1500". O astrolábio tem esculpida a data de 1961. Ao pescoço, cordão com uma cruz de Cristo, um manto, um cinturão e botas. A estátua propriamente dita, apoia-se numa base de bronze que tem esculpido o nome do escultor, a data, e, que foi oferta do Ministério da Obras Públicas em 1963. Esta estátua é da autoria do escultor  Alberto de Breé.

 


Movimento PAC®

 

 

publicado por movimentopac às 13:10
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quarta-feira, 23 de Abril de 2008
Igreja Matriz

   


Igreja Matriz 


 

    Igreja Matriz No largo Padre José Franco encontrará a Igreja da Sagrada Família que foi inaugurada em 1940. Construída por iniciativado pároco que dá nome ao largo, em terreno oferecido pela família Pignatelli, esta igreja reúne vários estilos revivalistas e ecléticos. Na fachada principal, as cornijas dos remates dos pórticos e das janelas são neobarrocas e as respectivas portas metálicas apresentam decoração neomanuelina. Os dois nichos, por cima da entrada principal, abrigam as esculturas de Santiago e da Virgem com o Menino e a janela quadrada que as encima é segmentada em Cruz de Malta. No interior a talha dourada é, maioritariamente, neogótica, excepto a do retábulo lateral de Nossa Senhora da Esperança que é neomanuelino.

 

    Ultrapassando a porta principal, entra-se numa espécie de endonártex com cobertura de talha pintada de castanho e representação central da Sagrada Família, encimada pela pomba do Espírito Santo. Aqui, no lado do Evangelho, rasga-se o vão do baptistério, em arco de volta perfeita. A pia baptismal é de granito, sendo encimada por um quadro relevado representando o Baptismo de Cristo. O Coro-alto de madeira assenta em duas colunas jónicas, sendo protegido por teia de madeira pintada de castanho e balaustrada onde surge uma cartela vegetalista que ostenta as iniciais do pároco responsável pelas obras e a data 1938.


    No lado do Evangelho, observa-se o magnífico retábulo de talha dourada dedicado a Nossa Senhora da Esperança, cuja escultura se pode observar acompanhada pela imagem de Nossa Senhora da Aparecida, oferecida a Belmonte pelo Brasil. Neste retábulo pode ver-se, também uma réplica da cruz de ferro que terá presidido às duas Missas que Pedro Álvares Cabral mandou celebrar no Brasil em 26 de Abril e 1 de Maio de 1500. Os retábulos colaterais são dedicados a Nossa Senhora de Fátima (esquerda) e São José com o Menino (direita).

 

 

              

    Nossa Senhora da Esperança              Nossa Senhora Aparecida    

 

       No retábulo de Nossa Senhora de Fátima observam-se também as esculturas de Jacinta e Francisco. Entre as tribunas, em cada uma das paredes, dois pequenos quadros de azulejos historiados – João de Brito (à esquerda) e Nuno Álvares Pereira (à direita). A cobertura em falsa abóbada de berço de madeira apresenta uma cruz central. Lateralmente, o retábulo-mor, é composto por dois nichos com mísulas projectadas, contendo as esculturas do Sagrado Coração de Jesus (à esquerda) e o Arcanjo S. Miguel (à direita). Os remates da tribuna e dos nichos laterais são compostos por arcos polilobados, olunas e pináculos. No sotabanco observa-se o sacrário, inserido em estrutura com quatro olunas e remate rendilhado, tendo na porta uma custódia e sendo ladeado por anjos relevados em adoração. Nos pilares que sustentam as colunas que flanqueiam a tribuna, urge uma pequena coluna que sustenta duas imagens: Santiago (à direita) e Santa Teresa (à esquerda).

 

    O autor dos desenhos da maioria da talha desta igreja foi Manuel da Costa, marceneiro da Guarda. O retábulo da Nossa Senhora da Esperança, por sua vez, foi executado pelo entalhador bracarense Lourenço Lopes Gomes.

 

 

 

    Um local de culto, com grande interesse para os visitantes.

 


Movimento PAC®

 


tags:
publicado por movimentopac às 10:58
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 16 de Abril de 2008
Capela de Santo Antonio

 
     A Capela de Santo António apresenta-se de frente para a porta do Castelo. Foi  mandada edificar pela mãe de Pedro Álvares Cabral, D. Isabel Gouveia, no século XV/XVI.
     Trata-se de uma capela de arquitectura vernácula com planta longitudinal simples que apresenta, na fachada principal, porta de verga recta ladeada pelos brasões dos Cabrais (à esquerda) e dos Queirós e Gouveias (à direita).  No interior, junto à porta, encontra-se uma pia de água benta hemisférica com bordo saliente e boleado. Na parede testeira observa-se o retábulo em talha dourada, de estilo nacional, proveniente do Convento de Nossa Senhora da Esperança, onde se encontra uma escultura de Santo António, vinda do mesmo local. À esquerda, figura a  imagem da Santíssima Trindade que veio da Igreja de S. Tiago e que outrora  pertenceu à Capela de S. Francisco (que se situava no actual largo António José de  Almeida).


 

     

    À direita, encontra-se a imagem de S. Sebastião, proveniente da capela com o mesmo nome que se situava no Largo de S. Sebastião, junto à rua Pedro Álvares Cabral, do lado oposto ao Jardim. Perto desta Capela situa-se a Capela do Calvário. Trata-se de um exemplar de arquitectura oitocentista de revivalismo neogótico que apresenta fachadas circunscritas por cunhais apilastrados, e fachada principal rasgada por portal de arco apontado. No interior, destaca-se a pintura da cobertura, que à maneira setecentista do "quadro recolocado" representa a "Lamentação sobre o Corpo de Cristo".
    Na parede testeira existe uma encenação do Calvário composta por Cristo Crucificado, duas cruzes e um monte artificial de granito.
Esta Capela está ligada aos festejos pascais, sendo nela que termina a procissão da Via-Sacra.



Movimento PAC®

publicado por movimentopac às 11:06
link do post | comentar | favorito